Image
Top

 

descrição  description

O edifício do séc. XVIII, com fachada de grande qualidade arquitectónica é constituído por 4 pisos, tem o último piso em ruína. O interior está completamente destruído restando exclusivamente a fachada. A proposta contempla a consolidação da fachada principal em ruína. O último piso é reconstruído com um desenho contemporâneo e materiais leves pela dificuldade de repor as cantarias existentes já com um certo desgaste e patine provocado pelo tempo. O carácter abstracto e neutro dos novos volumes permite destacar os edifícios existentes e a riqueza do trabalho de cantaria neles contidos. Optou-se por uma distribuição dos fogos em galeria na tradição de uso do espaço público exterior da envolvente. Os edifícios abrem-se para a encosta forçando a uma vivência urbana e a uma maior ambiguidade entre espaços público e privado. Organizou-se o interior dos fogos procurando sempre a melhor orientação solar – Norte-Sul. Assim, a galeria de distribuição apresenta-se a Norte, bem como os quartos. Todas as salas orientam-se a Sul – Poente. Nos novos edifícios partem do pressuposto de uma coincidência entre construção e composição. A fachada deve reflectir e evidenciar o parcelamento estreito do lote. Os novos edifícios serão construídos em betão armado. São utilizados materiais leves existentes no local: madeira, ferro, ardósia, chapa ondulada, azulejo no preenchimento dos vãos e tratamento das empenas. O edifício quer-se neutro e silencioso, para evidenciar o conjunto onde está inserido, sem linguagem, sem tempo…

 

The XIII century building, with a facade of great architecture value is composed by 4 floors and the top floor is a ruin. The interior is partially destroyed leaving only the facade. The proposal contemplates the consolidation of the main ruin facade. The top floor is rebuilt with contemporary light weight materials because of the difficulty replacing the existing stonework with a certain wear and tear of the time. The neutral and abstract character of the volumes allows to detach the existing buildings and richness of the stonework that they contain. We choose a floor distribution in gallery following the traditon of using the exterior surroundings. The buildings open themselves to the hill, forcing a urban life and a great ambiguity between public and private spaces. The interiors are organized to the best possible orientation – north, south. Therefore, the distribution gallery is presented at north as well as the rooms. Every living room are oriented to south-west. The new buildings start from the presupposition of a coincidence between construction and composition. The facade reflects and is an evidence of the lot´s narrow subdivision. The new buildings would been built in reinforced concrete. Local light materials would be used like, wood, iron, slate, corrugated sheet, tile in the fill of the vain and gables treatment. The building both neutral and silent, to evidence the set where its inserted, with no language, no time…

equipa  team

Projecto

2003

Cliente

City Projects – Sociedade Imobiliária

Localização

Miragaia, Porto, Portugal

Área

1586m2

 

Arquitectura

Arquitectos

Francisco Vieira de Campos + Cristina Guedes

Equipa de Projecto

Cristina Maximino, Cláudia Costa, Oscar Ribas e Ricardo Cardoso

Estruturas, Águas e Esgotos

José Carlos Lino

Instalações Eléctricas, Segurança e Gás

Raul Serafim

Instalações Mecânicas

Raul Bessa – GET, Lda

Project

2003

Client

City Projects – Sociedade Imobiliária

Location

Miragaia, Porto, Portugal

Area

1586m2

 

Architecture

Architects

Francisco Vieira de Campos + Cristina Guedes

Project team

Cristina Maximino, Cláudia Costa, Oscar Ribas e Ricardo Cardoso

Structures, Water, Sewerage and Drainage

José Carlos Lino

Electrical Installations, Security Measures and Gas

Raul Serafim

Mechanical Installations

Raul Bessa – GET, Lda

.