Image
Top

descrição  description

Construir sem tocar

Do lugar:
A topografia acidentada e o Rio Douro marcam fisicamente os limites da paisagem, e das vistas. O sítio, um vale ingreme com laranjeiras plantadas em socalcos e uma linha de água sazonal, são as condicionantes para a implantação da nova construção. Pretendeu-se garantir a conservação e preservação dos processos naturais e biológicos indispensáveis aos ecossistemas existentes.

Do Programa:
O pedido de um pequeno equipamento para agroturismo construído em madeira num sistema modular. Quinze módulos com a dimensão de (6,60m x 3,30m), geram o contentor para os espaços necessários à sua funcionalidade e conforto interior. Os espaços exteriores, em forma de varandas e alpendres corridos garantem os acessos e as circulações, bem como, a protecção contra os raios solares e as intempéries. Por baixo, a suportar toda a construção em madeira, encontra-se um chassi metálico que se apoia em dois “pilares” que vencem um vão de 13m ao centro, e duas consolas simétricas de 6,60m de cada lado. Estes pilares, com espaço no interior, albergam todas as zonas técnicas e de serviços necessários.

Da Ideia:
O sítio impôs as regras. As regras impõem deixar o vale “quase” intocável. Uma estrutura suspensa, apoiada somente em dois pontos garantem o impacto mínimo com o solo. O desenho procurou sintetizar nas proporções mais correcta do espaço, o rigor das métricas pré-estabelecidas, as cargas admissíveis, a sistematização dos detalhes, e essencialmente a coerência na utilização dos materiais. O objecto arquitectónico procurou aproximar-se ao conceito de “ponte”, ao conceito de infra-estrutura.

 

To build without touching

Of the place:
The rugged topography and the Douro River physically marks the limits of the landscape and the views. The site, a steep valley with orange trees planted in terraces and a seasonal water line, these are the constraints / conditions to the implantation of the new construction. It is intended to guarantee the conservation and preservation of the natural and biological processes, indispensable to the existing ecosystems.
.

The program:
The request of a small equipment for agrotourism built in a wood modular system. Fifteen modules with the dimensions of 6,60 x 3,30m, generate the container to the necessary spaces of functionality and interior comfort. The exterior spaces, in the shape of balconies, long terraces, guarantee the accesses and circulations, as well as the protection against solar rays and weatherproof. Underneath, sustaining all the wood construction, theres a metallic frame that rests in two pillars, that overcome a span of 13m in the center and two symmetrical cantilevers of 6,60m on each side. These pillars, with habitable space inside, shelter all the technical zones and necessary services.
.

The Idea:
The site/place dictate the rules. The rules demanded that the valley remained “almost” untouched. A suspended structure, standing only in two points guarantee the minimum impact with the soil. The drawing sought to synthesize the most correct proportions of the space, rigor of the pre-established metrics, admissible loads, details systematization, and essentially the coherence in the utilization of the materials. The architectonic object sought to come closer to the concept of a “bridge”, to the concept of a infrastructure.

 

equipa  team

Projecto

2013-2014

Construção

2014- 2015

Cliente

Quinta do Vallado, Sociedade Agrícola, Lda

Localização

Castelo Melhor, Vila Nova de Foz Côa, Portugal

Área

505m²

 

Arquitectura

Arquitectos

Menos é Mais Arquitectos Associados, Lda

Autores

Francisco Vieira de Campos

Coordenadores de Projecto

Francisco Vieira de Campos

Equipa de Projecto

Inês Mesquita, Cristina Maximino

 

Engenharias

Estruturas

Eulália Soares (Newton-C, Lda)

Instalações Hidráulicas

Francisco Reis (Newton-C, Lda)

Instalações e Equipamentos Eléctricos, Segurança e Telecomunicações

Maria da Luz (Afa Consult, Lda)

Instalações Mecânicas e Térmicas

Raul Bessa (GET, Lda.)

Acondicionamento Acústico

Eulália Soares (Newton-C, Lda)

 

 

Construtor

João Veiga- construção, Lda

Construtor Madeira

Rusticasa- construções, Lda

Instalações Mecânicas

Norinstelnor, Instalações Especiais S.A.

Instalações Eléctricas e Telecomunicações

LGB – Sociedade de Projetos e Infraestruturas Eléctricas e de Telecomunicações, Lda

Carpintaria

Jolcaz-Carpintaria, Unipessoal, Lda

Fiscalização

Códio-projectos Coordenação E Direcção de Obras, Lda

Decoração de Interiores

Menos é Mais com João Alvares Ribeiro

Fotografia

José Campos, Francisco Vieira de Campos

Project

2013-2014

Construction

2014- 2015

Client

Quinta do Vallado, Sociedade Agrícola, Lda

Location

Castelo Melhor, Vila Nova de Foz Côa, Portugal

Area

505 m²

 

Architecture

Architects

Menos é Mais Arquitectos Associados, Lda.

Authors

Francisco Vieira de Campos

Project Manager

Francisco Vieira de Campos

Project Team

Inês Mesquita, Cristina Maximino

 

Engineering

Structural Engineer

Eulália Soares (Newton-C, Lda)

Hydraulic Installations

Francisco Reis (Newton-C, Lda)


Electrical Equipment, Security and Telecomunications Installations

Maria da Luz (Alfa Consult, Lda)

Mechanical Installations

Raul Bessa (GET, Lda.)

Acoustic consulting

Eulália Soares (Newton-C, Lda)

 

Constructor

João Veiga-construções, Lda

Wood Constructor

Rusticasa -construções, Lda

Mechanical Installations

Norinstelnor, Instalações Especiais S.A.

Electrical Equipment and Telecomunication Installations

LGB – Sociedade de Projetos e Infraestruturas Eléctricas e de Telecomunicações, Lda

Carpentry

Jolcaz-Carpintaria Unipessoal, Lda

Supervising

Códio-projectos Coordenação E Direcção De Obras, Lda

Interior Decoration

Menos é Mais com João Álvares Ribeiro

Photography

José Campos,Francisco Vieira de Campo