Image
Top

descrição  description

biombo

O projecto de reformulação da Barreira de Contentores existente no cais Sul da Doca 2 do Porto de Leixões destina-se a mitigar o impacto das operações de descarga de granéis, designadamente estilha de madeira.
A proposta prevê a reabilitação da estrutura contentores com instalação de animação gráfica.
Sobre a barreira de contentores foi construída uma segunda barreira – páravento – para contenção de poeiras, estruturada em aço e revestida a tela translúcida e aplicadas escadas.
Há na barreira idealizada com contentores recuperados, a relevância de uma dupla acção, quer na economia pela sustentabilidade dos meios (reciclados), quer na metáfora dos próprios objectos “contentores”, usados como solução técnica para a contenção da estilha no cais da sua descarga e origem de um certo efeito poético da instalação.
A invocação literária do poeta Álvaro de Campos, Engenheiro Naval (heterónimo de Fernando Pessoa), ganha mais oportunidade quanto se quis aqui valorizar simbolicamente a função portuária do cais, como plataforma de encontros internacionais fundadora de um mundo novo, em vez de a sublimar na paisagem urbana.
A intervenção gráfica do poema, em tipografia funcionalmente legível, como as indicações técnicas dos contentores e recorrendo a pictogramas negros sobre o fundo vermelho, dão uma expressão de modernidade à exportação nacional.
A presente instalação confere ainda uma interface comunicacional do Porto de Leixões com a cidade, capaz de absorver o desconforto da compatibilidade da indústria com a habitação, assim constituindo um meio de valorização da APDL, junto dos transeuntes que aqui passam de Metro.

 

folding screen

The proposed reformulation of the existing container barrier on the South Piero of Dock 2 of the porto of Leixões is intended to mitigate the impact of bulk unloading opertations, specifically wood chips.
The proposal provides for the rehabilitation of the container structure with the installation of graphic animation.
On the container barrier is constructed a second barrier – a windscreen – for the trapping of dust, made of structured steel and coated with translucent fabric and applied winged ladders.
There is in the barrier idealized with recovered containers, the relevance of a dual action, both in the economy due to the sustainability of the media (recycled), as well as in the metaphor of the “containers” as objects themselves, used as a technical solution for the containment of the wood chips on the pier while unloading and the origin of a certain poetic effect of the installation.
The literary installation of the poet Alvaro de Campos, Naval Engineer (heteronym of Fernando Pessoa), gains opportunity as soon as it wants to symbolically value the port function of the dock as a platform for the international meetings, founder of a new world, instead of sublimating it into the cityscape.
The graphic intervention of the poem, with functionally readable typeface, like the technical indications of containers, is made using black pictograms on red background, giving an expression of modernity to the national exportation.
This present facility confers a communicative interface on the Leixões port with the city, capable of absorbing the incompability of industry with housing, thus becoming a means of enhancement of the APDL, together with the public that pass by with the transit system.

 

equipa  team

Projecto

2010

Construção

2010-2011

Cliente

APDL – Administração dos Portos de Douro e Leixões, SA

Localização

Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, Matosinhos, Portugal

Área – Volume

1.096m² – 9.009m3

 

Arquitectura

Arquitectos

menos é mais

Equipa de Projecto

Pedro Costa, Francisco Lencastre, Inês Ferreira, Pedro Azevedo

Estruturas

Hipóliito de Sousa – SOPSEC, SA

Construtor

Iberoeleva – Técnicas de Evolução, S.A

Design de Comunicação

Francisco Providência Designer

 

Fotografia

Luís Ferreira Alves

Project

2010

Construction

2010-2011

Client

APDL – Administração dos Portos de Douro e Leixões, SA

Location

Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, Matosinhos, Portugal

Area – Volume

1.096m² – 9.009m3

 

Architecture

Arquitectos

menos é mais

Project Team

Pedro Costa, Francisco Lencastre, Inês Ferreira, Pedro Azevedo

Structures

Hipóliito de Sousa – SOPSEC, SA

Constructor

Iberoeleva – Técnicas de Evolução, S.A

Communication Design

Francisco Providência Designer

 

Photography

Luís Ferreira Alves



.