pavilhão de oficinas da fbaup

porto

++

Opacidade


Situado no jardim da FBAUP, este edifício vem substituir o pavilhão de oficinas existente, que assentava sob uma plataforma de um ringue de patinagem com implantação de, aproximadamente, 14m x 31m.

A altura do edifício foi determinada por três árvores centenárias de grande porte.
Dois volumes de igual cércea e igual comprimento resolvem o programa.

Um dos volumes, construído em estrutura metálica e revestido a chapa ondulada, contém as oficinas. O outro volume de madeira com dois pisos, mais estreito, contém os sanitários, os ferramenteiros e uma sala de concepção/desenho que se pretende isolada acusticamente do restante espaço.

Entre estes dois volumes, uma ténue ligação em vidro deixa ver o jardim.

Nas oficinas adoptou-se uma imagem industrial na cobertura em dentes de serra.
Em contraste com o exterior encerrado e opaco, no interior luminoso sente-se o jardim e as copas das árvores através das aberturas na cobertura. Uma grande abertura ao nível do pavimento deixa sentir a textura do granito do muro próximo, resolvendo também a ventilação interior.

Este é um trabalho sobre proporção. Trata lógicas modulares e repetitivas como se do desenho das métricas da superfície se encontrasse a melhor proporção do espaço; sendo as métricas das placas de madeira baquelizada o módulo gerador do edifício.

Simultaneamente, explora-se a opacidade da madeira que realça e evidencia a presença do primeiro plano das árvores de grande porte.

Projecto

1996-1998

Construção

1998

Cliente

Faculdade de Belas Artes do Porto

Localização

Avenida Rodrigues de Freitas, Porto, Portugal

Área

434m²

Arquitectos

Francisco Vieira de Campos e Cristina Guedes

Coordenação de Projecto

Francisco Vieira de Campos

Equipa de Projecto

Timothy Schultz

Especialidades e Construtor

Promon, Lda

Promotor

APDL e CRUARB

Fotografia

Luís Ferreira Alves

recuperação do museu das belas artes
+conteúdo